quinta-feira, 22 de junho de 2017

Damas e Dragões

Foto de Meu Mundo de Fantasia.Foto de Meu Mundo de Fantasia.Foto de Meu Mundo de Fantasia.Foto de Meu Mundo de Fantasia.Foto de Meu Mundo de Fantasia.

terça-feira, 20 de junho de 2017

Imagens Goticas

Foto de Meu Mundo de Fantasia.Foto de Meu Mundo de Fantasia.Foto de Meu Mundo de Fantasia.

quinta-feira, 15 de junho de 2017

Poema-Tenho Saudade Tuas

Foto de Meu Mundo de Fantasia.
Tenho saudades tuas
Hoje voltei a acordar
A longa noite disfuncional
Entre feridas de não te ver
E um pano de lágrimas ao qual
Não solto nunca
Encontro-me cercada por
Aquela solidão de não poder
Ter você ao meu lado....
O teu amado meu, que com a sua
Sorriso acalmava minha sede
De ti....
São tão inesquecíveis os
Momentos vividos ao teu lado...
Que eu cair mais uma vez...
Entre uma mulher que te ama
E te surpreende mais uma vez por
Não ter você....
As mesmas feridas na minha pele
As mesmas desgraças que aconteça
A dor mais frequente
É o sentir a tua ausência no meu....
Ao dizer que tenho saudades que
Morro por ti, por te ver
Não é para chamar a tua atenção,
É sentir que ainda vivo, em ti
É sentir que ainda existe o
Êxtase de mim em ti....
É só que eu quero navegar
E ser feliz em seu mar de
Amor....

quinta-feira, 8 de junho de 2017

Poema-Sou a Tua Sombra

Foto de Meu Mundo de Fantasia.
E quando estiveres sozinha e tenha medo, 
quando a noite está andando sem rumo no sinistro do silêncio, 
quando o ar frio bata sua pálida face e sinta o como sussurra o vento no silêncio, 
quando passar por um beco escuro e assustador, 
tão Sozinha sem companhia alguma, 
eu sei que tens medo, mas é normal,
Todos temos medo alguma vez na vida. 
Não te preocupes amada mia onde quer que vá eu vou estar lá para te proteger.
Eu sou a tua sombra.

terça-feira, 30 de maio de 2017

Poema Gotico

Foto de Meu Mundo de Fantasia.
Me deixaste só e fria
Esquecida em uma memória
Perdida
De que ainda me lembro
Do abandono ao luto
No branco frio do azulejo
Imundo
O limo que me tem por dentro
A sombra que me escorre
Pelo corpo mal iluminado
Desfigurado
Agoniza e se debate noite adentro
Me despiste de sanidade
Mas não escolheste
Bastou a distância?
O sanatório em que me enfiaste
Escolhi-o eu, pois, a insana
E vim morar na tua mente
Para sempre
Inquilina maldita e profana
E só deixarei teus pensamentos
No dia, na hora e no momento
Tic-tac-cardia
Em que te lembres do meu rosto
Que nunca mais
Em tempo algum
O teu inferno reconhecerás... 

António Corvo